COMO SE MANTER À TONA EM TEMPOS DE MUDANÇAS DISRUPTIVAS – PARTE 2

Compartilhe essa postagem

Como se manter à tona em tempos de mudanças disruptivas

Não podemos impedir que os icebergs apareçam, mas podemos impedir um choque frontal com eles, explicam Julia Schmidt e Pepita Pedersen

Na primeira parte do artigo Julia e Pepita exploraram as perguntas provocativas sobre quais são os nossos medos e as nossas inseguranças que indicam pontos de onde podem vir os icebergs. Você está com os binóculos a postos?

PARTE 2: Quais as ferramentas e os recursos que você tem disponíveis?

A disrupção pode dificultar a previsão, porém deve servir como um estímulo para o desenvolvimento de ferramentas e recursos para se manter à tona. Entender que o caos não é a ausência de ordem, mas a existência de diversas ordens faz com que você amplia a visão. O que você está vendo com os seus binóculos?

  1. A ausência de binóculos

David Blair foi originalmente nomeado segundo oficial do Titanic, mas alguns dias antes de sua viagem inaugural, ele foi substituído por um novo oficial. Blair deixou o Titanic em 9 de abril de 1912 e levou as chaves do armário do ninho do corvo junto com ele.

Provavelmente foi um acidente, mas acredita-se que essa seja a razão pela qual não havia binóculos disponíveis para a tripulação durante a viagem. Isso tornou a localização do iceberg desnecessariamente difícil.

Como garantir que você tenha as ferramentas e os recursos necessários no momento certo em um ambiente em constante mudança

Olhar para o futuro com binóculos permitirá que você enxergue além dos obstáculos e tenha uma visão mais clara das possíveis barreiras. Isso leva a um melhor planejamento, antecipação e tomada de decisões. Olhar para o futuro significa ficar entusiasmado com o amanhã e fazer todo o possível para oferecer o máximo de valor àqueles que você atende. Olhar para o futuro também significa nutrir uma rede de categoria internacional de pessoas que o ajudarão a navegar pelo mundo.

  • Olhe para o futuro constantemente e use essa capacidade para aprimorar suas habilidades.
  • Desenvolva novas habilidades programando tempo para aprendizagem.
  • Obtenha insights e informações sobre novas tendências com seus executivos e equipe de liderança.
  • Leia relatórios do setor e mantenha-se sempre curioso.
  • Enxergar além dos obstáculos também envolve ter uma rede multifacetada de profissionais! É por isso que nos associamos à Global Alliance of Reinvention Professionals. Aprendemos coisas novas com profissionais de categoria internacional e adquirimos perspectivas diversas sobre como sobreviver e prosperar em tempos de ruptura.
  1. A arrogância e o excesso de confiança no sucesso passado

Na noite da colisão, o capitão do navio já havia ido dormir e o primeiro oficial William McMaster Murdoch ficou encarregado do navio. Com 16 anos de experiência marítima e 39 anos de idade, Murdoch era conhecido por sua cabeça fria, raciocínio rápido e julgamento profissional. Ele também era conhecido por seu histórico de sucesso em evitar colisões de navios.

  • O Primeiro Oficial Murdoch aplicou a experiência anterior ao novo desafio de evitar uma colisão com um iceberg.
  • Seu excesso de confiança limitou sua capacidade de julgar a situação corretamente.

Como se tornar mais atento e seletivo no uso de experiências passadas

O simples fato de confiar em realizações passadas pode levar à estagnação e afundar seu navio. Que tal apertar o botão “atualizar” para remodelar as habilidades e as mentalidades antigas de tempos em tempos?

  • Esteja aberto para reinventar a forma como você resolve problemas, cria soluções e executa tarefas rotineiras. A realidade é que nenhuma resposta é suficientemente perfeita e nenhuma solução durará para sempre.
  • Faça um brainstorming de novas ideias e pergunte a si mesmo e aos outros: O que pode ser feito de forma diferente desta vez? As plataformas de comunicação ajudam as equipes a discutir, compartilhar ideias e encontrar novas soluções em colaboração.
  • O WhatsApp conecta várias pessoas em um recurso chamado Grupos. Ele é um dos canais usados por muitas redes profissionais. O Slack também é uma plataforma de comunicação útil.
  • Crie seu Clube de Reinvenção de Profissionais de Suporte Executivo hoje mesmo! Crie uma cultura inspiradora de mudança em sua equipe e faça com que as pessoas se sintam à vontade para questionar o status quo e encontrar novas maneiras de fazer as coisas.
  • Muitos avanços inovadores resultaram em perguntas como: Por que não? Por que isso não funciona? O que estamos perdendo? Dê uma olhada no artigo de Julia “Procurada: Sua Curiosidade” para saber mais sobre a promoção de ambientes que estimulam a curiosidade e uma mentalidade de reinvenção.

Para se manter à tona, é necessário construir constantemente uma versão melhor de si mesmo. Mantenha-se vivo abraçando a mudança e antecipando os processos de reinvenção necessários, criando um conjunto de ferramentas de hábitos e habilidades para ajudá-lo a liderar sua transformação hoje e amanhã – e criando uma crença no que é possível.

  1. As condições meteorológicas predominantes

Como foi possível que o Titanic afundasse em uma noite aparentemente calma e clara, enquanto a temperatura noturna estava fria, mas acima de zero?

Outras condições meteorológicas e marítimas estavam em jogo, o que nos ajuda a entender por que o desastre atingiu proporções tão significativas.

  • Na noite em que o Titanic afundou, o céu estava claro, mas escuro, pois a lua minguante já havia se posto antes das 17 horas.
  • Sim, o mar estava em uma “calmaria plana”, mas isso significava que as ondas não podiam ser vistas batendo contra icebergs, o que poderia ter alertado a tripulação sobre o perigo muito antes do que o acidente.
  • A temperatura do ar por volta da meia-noite era de cerca de 4° C, enquanto a temperatura da superfície da água era de -2° C, criando condições mortais para a hipotermia.
  • A tripulação e o capitão do Titanic estavam navegando às cegas em uma rota conhecida pelos riscos de iceberg.

Como podemos entender nossas próprias “condições climáticas” predominantes

Enquanto os líderes mundiais têm de operar sob VUCA (Volatilidade, Incerteza, Complexidade e Ambiguidade), BANI (Frágil, Ansioso, Não Linear e Incompreensível) pode ser usado para descrever os sistemas caóticos em que temos de trabalhar e o efeito que isso tem sobre os indivíduos.

Muitas vezes remediamos esse caos organizando-nos em ordem, correndo mais rápido, trabalhando mais e usando mais tempo do que o necessário em projetos. Isso só levará à exaustão e ao esgotamento.

  • Saiba que o caos e a ordem têm uma relação distinta.
  • Quando entendermos o efeito que as condições predominantes têm em nossos setores, empresas, equipes e no trabalho que fazemos, estaremos mais bem equipados para organizar projetos e tarefas de acordo com seu impacto e, o que é mais importante, de acordo com a nossa prontidão para concluí-los.

Quais poderiam ser exemplos de interrupções caóticas?

  • Trabalhar com órgãos reguladores que usam parâmetros diferentes
  • Receber um comando de sua empresa com recursos opostos
  • Novas tecnologias que mudam o cenário de seu setor e de seus negócios
  • O poder de inflexão de compradores, fornecedores, concorrentes e outras partes interessadas

Na próxima semana, na terceira parte, será explorado o que realmente afundou o Titanic. E você, ouve os avisos pelos mares que navega?

Referências

Para obter uma lista completa de referências, consulte a versão digital deste artigo, disponível em https://executivesupportmagazine.com/?post_type=post&s=&author_name=julia-schmidt-and-pepita-pedersen

Julia Schmidt é uma assistente executiva premiada com mais de 20 anos de experiência trabalhando em diferentes setores. Ela é conhecida por ser uma defensora apaixonada do desenvolvimento de pessoas e por ajudar outras pessoas a terem sucesso e a desenvolverem suas habilidades de liderança. Julia é uma rede de contatos e mentora ativa e se orgulha de ter se formado na Universidade da Noruega com um mestrado em Língua e Literatura Portuguesa e também estudou Administração de Empresas. Siga Julia no LinkedIn. Julia é autora do livro The Executive Secretary Guide to Building a Successful Career Strategy, disponível na Amazon.

Julia também faz parte do nosso Speaker Bureau. Se tiver interesse em que Julia treine seus assistentes ou fale em seu evento, virtual ou pessoalmente, visite executivesupportmagazine.com/speaker-bureau.

Pepita Pedersen é uma Certified Reinvention Practitioner, que ajuda sistemas empresariais e indivíduos a desenvolverem suas habilidades de reinvenção para prosperar em tempos de caos. Pepita é natural da África do Sul e atualmente mora na Dinamarca.

Ela tem um portfólio de carreiras em consultoria, marketing e eventos, e gerenciamento de projetos. Pepita adora reunir pessoas para participar de comunidades como a comunidade Center4Reinvention. Entre em contato com Pepita no LinkedIn.

 

Postagens Relacionadas

Propósito, Forças e Bem-estar Integral

FELIZ ANO VELHO, FELIZ ANO NOVO…

Feliz ano velho, feliz ano novo… Uma retrospectiva dos assuntos que foram importantes na área de tecnologia esse ano. Hoje eu quero relembrar com vocês

Precisa de Ajuda?